hands-4932433_1920
O SAGRADO COMO CENTRO DA NOSSA EXISTÊNCIA
7 de January de 2021

Quando somos despertados para nossa verdadeira natureza, nada e nem ninguém é capaz de conter a energia que pode ser produzida por este alguém. Somos seres espirituais em corpos físicos, mas será mesmo que você acredita nisso? Quando revelada a Trindade: Sagrado, Terra, Cosmo, estamos diante do que somos. Convido você a mergulhar conosco neste universo.  

Ando muito reflexivo sobre o momento do mundo em que vivemos. Acredito sinceramente que não seja mais possível ignorar nossa verdadeira essência.

Como terapeuta, vejo dia após dia mais pessoas sofrendo de transtornos emocionais, porém com dificuldade em admitir o quando isso pesa em suas vidas e pedir ajuda para sair da caverna em que estão.

A pandemia acelerou um processo que já estava em andamento de deterioração dos relacionamentos e do distanciamento das pessoas. Sou pais de dois filhos e vejo em minha casa como eles estão abatidos e com dificuldades em se relacionar devido a todo o distanciamento que ainda estamos sendo obrigados a fazer.

Veja, somos seres relacionais. Quando nos distanciamos do outro estamos na verdade nos distanciando de nós mesmos. Nossa história de relacionamentos explica o que somos hoje. As consequências do distanciamento que vivemos hoje refletirão pesadamente no futuro próximo.

Temos uma oportunidade muito especial hoje. Retomarmos nossa natureza e reconectarmos nossa essência ao que realmente importa. Você está preparado para isso? Bem, quero ajudá-lo neste processo. Neste artigo, vou aprofundar alguns pontos que para nós do Instituto Elaborar são essenciais.

Acreditamos que apenas com esta reconexão seja possível vivermos mais plenamente o que somos, respeitando nossa história, acreditando no presente e sendo protagonista do futuro.

Se você acredita que nada é sem um sentido, venha conosco neste mergulho em nossa essência trazendo à tona o verdadeiro Sagrado.

SABERES, SOMOS FRUTOS DE EXPERIÊNCIAS

Em nossa vida, provavelmente a maior descoberta se dá no devido momento em que pararmos de culpar nosso passado e começarmos a olhar para ele com sabedoria. Infância, família nuclear (aquela em que você cresceu), relacionamentos, primeiras experiências amorosas, trabalho, faculdade, etc.

Todas estas experiências deixam marcas em nós. Muitas delas têm marcas de dor. Porém, passamos por elas e continuamos a vida. Pelo menos cronologicamente continuamos, afinal o tempo não para. Mas será que emocionalmente nos descolamos destes episódios passados e começamos a vivê-los como saberes?

A grande resposta derivada de nossa experiência terapêutica é que não! Continuamos, muitas vezes, presos ao passado vivendo em função dele mesmo que ele representa em muitos casos a morte em nossa vida.

Por que é tão difícil nos libertar deste passado?

A resposta é que nossa mente sofre em demasia para superar marcas e experiências que causaram algum trauma. As experiências positivas que são rapidamente elaboradas e esquecidas, e as experiências que causam dor ficam remoendo em nossa memória, voltando com frequência quando gatilhos são acionados.

A libertação deste mecanismo é dolorida. Uma boa terapia irá construir mecanismos para fortalecer nossa racional com as ferramentas necessárias para esta superação.

A questão então está apenas em buscar uma boa terapia e compreender os mecanismos cerebrais? Bem, novamente a resposta é não.

O processo terapêutico deveria ser quase que uma formação em nossa vida. Assim como conhecimentos filosóficos deveriam ser ensinados em salas de aula para que aprendêssemos a pensar. Fazer uma boa terapia também deveria fazer parte da nossa formação enquanto seres humanos.

Como venho refletindo com você neste artigo, neste momento do mundo nos afastamos ainda mais de nossa natureza. Isso tem custado a centenas de milhares de pessoas sua sanidade.

Acredito que apenas o retorno à nossa verdadeira natureza poderia nos colocar no caminho para uma realização mais plena. Porém, como fazer esse retorno?

QUANDO REVELADA A TRINDADE “SAGRADO, TERRA E COSMO”, NOSSA VERDADE É APRESENTADA

O primeiro passo para encontrarmos nossa natureza é sabermos afinal qual é ela em si. Temos vivido como se fossemos máquinas, mas sinceramente se você acredita nisso está completamente perdido.

Veja não me leve a mal, mas muita gente por aí acredita que a tecnologia ou o conhecimento o transformou em algo que não é mais humano.

Achar que é multitarefa, viver mais no digital do que no mundo real das relações e troca de emoções. Acreditar que apenas “possuindo tudo e todos” será possível “ser” realmente algo.

Relacionar-se com a natureza e demais seres vivos com onipotência, explorando todos os recursos sem responsabilidades sobre eles e ainda tendo relacionamentos predatórios que levam a uma vida sem sentido no presente e com consequências nefastas no futuro.

Espero que você não seja alguém que vive sua passagem na Terra desta maneira. Mas caso tais pontos acima façam sentido a ti, sinceramente acredito que apenas o despertar do Sagrado pode reconduzir nossa humanidade ao protagonismo que merecemos.

O reconhecimento da Trindade enquanto fortaleza da nossa sanidade faz parte de um processo de descoberta e autoconhecimento. O Sagrado é nossa conexão com a mãe Terra que origina toda a vida. A Terra é dentre bilhões de planetas nosso lar. Único, pleno e povoado de vida.

Somos uma dentre tantas espécies que habitam este planeta. O cosmos apresenta diante dos nossos olhos a finitude de nossa existência e sua pequenez. Enquanto dotados do nosso ego inflado e arrogância ignoramos essa Trindade, pois, nos afastamos da natureza que legitima nossa verdade.

O despertar do Sagrado nos proporciona dois caminhos:

Acordar para o que realmente importa, acreditando no que somos. Empoderados de nossos saberes (história), cientes das nossas responsabilidades, mas de olhos abertos a uma vida de exponencialidade que é justamente esta a natureza das coisas. 

A biodiversidade de vida do nosso planeta e do cosmos reluz em nossa existência. Somos centelhas do Sagrado que atribui a nós a capacidade de sermos ele em si. Não somos deuses, mas quando de olhos abertos para o que somos, descobrimos o que podemos.

Nossa jornada na terra é de abundância. Abundância de vida, conhecimento, recursos financeiros e amor.  Se falta algo em sua vida, sua visão da Trindade está em desequilíbrio.

O outro caminho possível é ignorarmos o que somos e continuar na rota em direção ao desequilíbrio, infelicidade, culpa e dor. Levantar a cabeça da angústia não é fácil, por isso estamos aqui. Podemos enquanto instituto e terapeutas que somos ajudá-lo neste processo. Importante, o primeiro passo apenas é você que pode dar.

OUÇA OS SINAIS, SINTA A VIDA E VEJA COM O CORAÇÃO

Assim como eu, você também deve ter dificuldades neste retorno. A questão é que não existem fórmulas prontas. Nesta busca e descoberta, todos nós somos crianças. Confesso que a vida apresentou muito a mim e gostaria de compartilhar com você algumas possibilidades que poderão ajudá-lo em seu processo de descoberta.

Ouça mais! No processo de despertar do Sagrado pouco precisa ser dito, mas muito precisa ser ouvido. Seu corpo diz muito sobre o que está bom e o que está ruim. Comece comendo quando sente fome, não quando dizem que tem que comer.

Faça silêncio ao ponto de ouvir seus batimentos cardíacos. Meditar é incrível para ouvir mais você mesmo. Ouça o que as pessoas querem contar a você. Deixe por alguns instantes de ser o centro de tudo.

Apenas deixe entrar em seu corpo sons e manifestações de sensações que façam bem a você.

Sinta a vida! Bem, ela está pulsando em você e em todas as formas que existem neste planeta. Sempre digo que há mais vida em um hospital de câncer pediátrico do que em muitos eventos para jovens. A vida é quando se quer viver, não quando um corpo respira.

Caminhe pelas suas ruas procurando onde existe natureza. Plantas que nascem nos mais improváveis lugares e pássaros que povoam os centros das mais loucas cidades. Moro em um grande centro e a cinco minutos a pé da minha casa, estou em um parque onde já contei mais de 30 espécies de aves e dezenas de especiais de peixes no lago existente lá.

Bem, sem contar as centenas de especiais de plantas. A vida está pulsando na natureza e ela é nossa conexão com a Terra. Faça silêncio quando estiver em uma área verde. Respire, pense em você, respire.

Esteja sentindo a vida que grita, porém você precisa estar presente para ouvi-la. Deixe seus sentimentos acontecerem. Sinta a vida!

Veja com o coração! Gosto de falar que existe uma beleza oculta. No despertar do Sagrado, pouco precisa ser dito, mas muito precisa ser sentido. Quando apenas estamos presentes ouvindo nosso corpo e conectados à natureza, temos a oportunidade de começar a enxergar com o coração.

O que vemos quando isso é possível? A beleza oculta aos nossos olhos, mas visível ao coração. Reconhecer o Sagrado em um bate papo com quem amamos ou mesmo com um desconhecido.

Rir, apenas rir do belo. Os animais têm a capacidade de nos fazer rir, mas tente rir do belo que está a sua frente. Quando rimos, liberamos endorfina. Nossa mente faz melhores sinapses além de ter mais prazer.

Enxergar com o coração não é querer e fazer. Deixe de ter intenções e comece agora mesmo a ser o que você deseja ser. Ouça seus sonhos, dê razão aos seus sentimentos e comece a colocar no centro o que importa. Você!

O despertar do Sagrado é uma jornada sem volta. Para que ela aconteça, será necessário que você ouça mais, sinta mais e veja com o coração.

Boa busca para você da sua essência.

Esse artigo faz parte da nossa metodologia, em breve mais novidades!

Benício Filho
Psicanalista Clínico, formado pela Kadmon Sociedade Brasileira de Psicanálise e Coaching. Com formação em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, atua no mercado como empreendedor no segmento de tecnologia desenvolvendo equipes, formando lideranças e criando negócios no Brasil e em outros países. Palestrante desde 2016 sobre temas como Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança Ressignificada, Empreendedorismo, Espiritualidade e Essência, já esteve presente em mais de 400 eventos. Sócio fundador do Instituto Elaborar e conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul) bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” que mergulha em sua experiência na jornada que fez em Santiago de Compostela.